20/02/2020

Programa Compra Londrina chama empresas para fechar negócios de até R$ 250 milhões em 2020

Compartilhe

 

Juliana Gonçalves e Marcelo Frazão

A Prefeitura de Londrina anunciou investimentos de cerca de R$ 250 milhões em compras de produtos, serviços e obras para abastecer os serviços públicos do Município, em 2020.

Calendário de Oportunidades em negócios para empresas de Londrina que desejam vender para a Prefeitura – tornando-se fornecedoras – foi divulgado nesta terça-feira (18), no gabinete do prefeito Marcelo Belinati, pelo Programa Compra Londrina.

Durante a apresentação do calendário de compras, o prefeito relembrou ter conhecido o formato do Compra Londrina antes de assumir o cargo municipal. “Na hora achei a ideia fantástica, e batalhamos para colocá-la em prática. O resultado vemos hoje: Londrina renasceu, é outra cidade, em todos os sentidos e áreas, seja na saúde, educação, obras, finanças ou transparência. Estamos muito melhor do que antes. Não aconteceu por mágica: corrigimos tudo que estava errado, fizemos projetos com base em planejamentos, e tudo tem dado certo”, afirmou.

Marcelo ressaltou as licitações para adquirir uniformes escolares a todos os estudantes da rede municipal. Para ampliar o número de empresas fornecedoras, a Secretaria Municipal de Gestão Pública dividiu a compra por lotes, conforme o tipo de peça e a região para entrega. “Várias empresas de Londrina ganharam esses lotes, geraram emprego e renda na nossa cidade. É um exemplo das coisas que acontecem graças ao empenho dos nossos servidores, recuperando a esperança e a autoestima dos londrinenses. Parabenizo a todos que, de alguma maneira, contribuíram para que esse programa seja realidade. Afinal, isso representa milhões de reais na economia de Londrina. DInheiro que antes ia embora, mas agora fica na nossa cidade. ”, comentou.

O secretário municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, afirmou que outras alternativas estão sendo implementadas para que ainda mais empresas locais concorram nos processos licitatórios da Prefeitura. Como exemplo, a modalidade de credenciamento. Nele, o edital permite, durante um período maior, que as empresas que atendem os requisitos se inscrevam para se tornarem fornecedores da Prefeitura - e que deve ser utilizado com mais frequência nos processos de compras do Município.

Segundo Cavazotti, a atração das empresas locais, de micro a grande porte, é um dos enfoques do Programa Compra Londrina. “Em 2019, 30 microempresas locais venceram nossas licitações pela primeira vez. Um terço das compras foram com empresas locais, totalizando R$60 milhões. Do montante, um terço (R$ 20 mi) foram para compras feitas em micro e pequenas empresas de Londrina. Temos enfrentado dois desafios. Um é estimular as empresas locais a disputarem as grandes obras de engenharia, com grandes contratos. Neste segmento a participação atual é pequena mesmo com o setor da construçãocivil sendo tão forte na nossa cidade”, atestou.

Outra área onde o Compra Londrina tem focado é a formação de novos fornecedores, estimulando o empresariado londrinense a manter em dia a documentação e estrutura de negócio, viabilizando a participação nas disputas. “Junto com nossos parceiros, como o Sebrae. a ACIL e a CODEL, podemos buscar as empresas e orientar a se formalizarem. Unido ao credenciamento, será uma oportunidade para, de fato, orientar as empresas e trazê-las, com duas vantagens: ter o tempo para formalizar as empresas, e também melhorar a prestação de serviço, com mais fornecedores próximos onde houver a necessidade. Estudamos aplicar esse modelo na contratação de borracharias, serviços de troca de óleo, oficina mecânica e vários outros”, adiantou.

Dados – Durante a apresentação do calendário de compras, o coordenador do Compra Londrina, Marcelo Frazão, mostrou números conquistados desde a implantação do programa.

A cada R$ 3 destinados a contratos com empresas de Londrina, R$1 foi para microempresas e empresas de pequeno porte da cidade (MPEs). Dos mais de R$ 61,8 milhões fechados com empresas locais, cerca de R$ 20 milhões ficaram com pequenos negócios da cidade.

Em 2019, das 754 empresas contratadas pela Prefeitura, 235 eram empresas de Londrina (31,1% do total) ante 519 empresas de outras localidades (68,8%). Ao todo, 427 empresas de Londrina disputaram compras realizadas pela administração municipal.

Das 235 empresas londrinenses contratadas pela Prefeitura, 30 eram MPEs que nunca tinham disputado licitações antes. Em 2019, o ritmo de contratos com pequenas empresas foi de 2,5 novos contratos a cada mês. “Como regra, não temos restrições para empresas de outras cidades nas nossas licitações. O que fazemos é criar um colchão de facilidades para as empresas de Londrina”, afirmou o coordenador do Programa.

Sobre os editais que o Município programou para 2020, Frazão indicou que as empresas e fornecedores confiram o site do Compra Londrina (www.compralondrina.com.br), para acompanhar as publicações. “O calendário já está em andamento, com oportunidades para diversos segmentos. Ao todo, a previsão é de 128 tipos de compras diferentes, que devem resultar em mais de 300 licitações no decorrer do ano. Haverá disputas para todos os segmentos da cidade, do pequeno ao grande empresário. Ou seja, tem espaço para todos fazerem negócios com a Prefeitura”, frisou.

Para o presidente da Acil, Fernando Moraes, o empenho aplicado pela atual administração no Compra Londrina foi fator primordial para que a iniciativa superasse as expectativas. “O Compra Londrina é um programa sensacional, cujo sucesso aconteceu porque houve empenho dessa gestão e de toda a equipe da Prefeitura. O programa ganhou um foco que proporcionou transparência, e trouxe a credibilidade para que mais empresários participem. Cabe a Acil, Sebrae e demais entidades, fomentar novos programas de compras para que os recursos fiquem aqui, e novos empregos sejam criados”, orientou.

As empresas que quiserem acessar a lista de compras da Prefeitura e as datas estimadas podem consultar o link http://compralondrina.com.br/calendario-oportunidade.

Também participaram do evento o gerente da Regional Norte do Sebrae, Fabrício Bianchi; a coordenadora-geral do Núcleo Interdisciplinar de Gestão Pública (NIGEP) da UEL, Vera Lucia Tieko Suguihiro; e do Observatório de Gestão Pública, Gabriel Barioni, entre outros.

Quer saber tudo sobre licitações?
Ligue para a Sala do Programa Compra Londrina!
3372-4605 e 3372 4606.