25/06/2019

Compra Londrina, CEAL e Sinduscon mostram oportunidades em obras públicas na cidade

Compartilhe

 

Marcelo Frazão

O programa Compra Londrina, o Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (CEAL) e o Sindicato das Indústrias da Construção Civil (Sinduscon) convidam empresas de construção, reformas, construtoras e empreiteiras de todos os portes para conhecer oportunidades de negócios com a Prefeitura de Londrina no setor.

A exposição do Compra Londrina sobre como as licitações da Prefeitura de Londrina será nesta quarta-feira, na sede do Sinduscon/Ceal (Av. Maringá 2400), no dia 26 de junho, 19h. As inscrições podem ser feitas antecipadamente pelo telefone 3348-3100 ou pelo e-mail ceal-recepcao@sercomtel.com.br.

O Programa orienta e incentiva empresas locais a disputar contratos públicos com governos. O Compra Londrina é composto por um comitê formado pela Prefeitura, Sebrae, Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL) e Observatório de Gestão Pública (OGPL). Mais recentemente, Sercomtel, UEL, CMTU, COHAB e Câmara de Vereadores de Londrina também se integraram à iniciativa.

O setor de obras é especialmente importante para a Prefeitura pelo volume de recursos aplicados e o potencial de impacto positivo para a economia local. Segundo estimativas do Banco Mundial, cada real “injetado” na economia local circula por até sete “mãos” antes de sair da municipalidade, gerando renda, empregos e impostos na cidade.

“O segmento da construção civil é muito relevante para Londrina, que conta com muitas empresas sólidas e importantes que gostaríamos de atrair para as nossas licitações”, explica o secretário de Gestão Pública, Fábio Cavazotti.

“Como o setor de obras está aquecido na Prefeitura de Londrina, enxergamos um potencial muito grande que pode ser explorado pelas empresas da nossa cidade”, complementa o secretário. “Certamente há muito espaço para as empresas locais comprometidas”.

Em 2018, a Prefeitura de Londrina contratou R$ 62.204.690,44 em obras e reformas. Das 43 empresas que assinaram contratos nesse setor com a Prefeitura, 28 são de Londrina e 15 delas de outros municípios.

Do total investido, as empresas locais de construção obtiveram cerca de R$ 30 milhões em contratos enquanto empresas de outras cidades assinaram R$ 32,1 milhões em obras, reformas e projetos.

Em 2017, das 13 empresas que venceram contratos para obras, cinco eram de Londrina e oito de outras cidades. Naquele ano, 84% (R$ 3,5 milhões) dos recursos aplicados em obras foram para empresas de fora de Londrina, enquanto as empresas locais ficaram com perto de R$ 650 mil.

Segundo o secretário, a política da Secretaria de Gestão Pública, por meio do Programa Compra Londrina, não impõe barreiras ou restrições para empresas de outros municípios: “A estratégia é despertar cada vez mais o interesse das empresas locais para os negócios com o poder público”, diz.

O Programa Compra Londrina mantém uma série de mecanismos para aumentar o relacionamento com as empresas de Londrina. No site www.compralondrina.com.br, empresas da cidade podem se cadastrar para receber informações sobre as licitações abertas nos órgãos vinculados ao programa. Disponibiliza, também, consultorias gratuitas para ajudar empresas que nunca disputaram licitações a entrar nos processos de compras públicas. O programa também tem página na rede social em www.facebook.com/compralondrina

Novo coordenador

O jornalista Marcelo Frazão assumiu a coordenação do Programa Compra Londrina. Frazão é formado na UEL e tem MBA em Gestão de Projetos (FGV/ISAE) e já trabalha há um ano como assessor executivo do programa.